VALE DO PATI CHAPADA DIAMANTINA - ANDARAÍ MUCUGÊ GUINÉ LENÇÓIS - GUIA DE TURISMO JOÃO

VALE DO PATI CHAPADA DIAMANTINA - ANDARAÍ MUCUGÊ GUINÉ LENÇÓIS - GUIA DE TURISMO JOÃO

Vale do Pati - Chapada Diamantina - BA, Guia de turismo e ecoturismo.

 

Vale do Paty - Chapada Diamantina, Joãozinho guia de ecoturismo

 

foto de Andrea dal Max em flickr.

Trilha das mais conhecidas no circuito do trekking nacional, na Chapada Diamantina, a trilha do Vale do Pati é um mergulho de seis dias no sertão da Bahia. Saindo do Vale do Capão pela Vila do Bomba e `camelando` até Andaraí, são aproximadamente 80 km conforme a própria placa do parque assinala. È uma trilha radical que exige muito preparo e resistência.

O caminho serpenteia pela Serra do Sincorá, por altitudes que oscilam entre 400 e 1.400 metros. Atravessa campos de altitude e sobe e desce os vales dos rios Ancorados e Lapinha. Durante a travessia, existem caminhadas com piques de 20 km diários por subidas e descidas muito íngremes.

Qualquer vacilo é fatal. Não é por acaso que uma das trilhas do caminho leva o sugestivo nome de `Rala Bunda`. É uma trilha ótima para você pensar na vida e colocar as idéias no lugar, além de deixar o corpo bastante em forma.

Não existe pneuzinho ou gordurinha localizada que fique impune depois de uma aventura pelo Vale do Pati. Mesmo com a farta comida caseira regional servida nos `pousos` do meio do caminho.

Esta é outra característica muito legal do roteiro: o fato de ficar hospedado e fazer as refeições em casa de moradores locais. Na região vivem cerca de 30 famílias que ainda plantam seu roçadinho e tiram alguns trocados com o ecoturismo.

A sensação de isolamento experimentada por quem está na trilha é impressionante. Apesar da proximidade de Lençóis  e Andaraí, a gente passa seis dias isolados do mundo. Durante o caminho todo não existe energia elétrica, nem TV, nem rádio. Também não passa nenhum veículo para fazer fumaça e barulho. A diversão do povo depois da janta é jogar dominó debaixo do lampião.

Do ponto de vista físico, é uma trilha para se fazer com um pé atrás. As longas subidas e, principalmente, descidas, exigem muito das articulações. Joelhos problemáticos ou sensíveis tendem a não agüentar a barra.

Todo esse isolamento e dificuldades só devem entusiasmar o turista que curte trilhas, pois acaba conservando muito bem uma das paisagens mais impressionantes da Chapada Diamantina e seu exuberante patrimônio natural.

Além disso, é uma trilha de considerável grau de desgaste físico.Uma semana no Vale do Pati vale por várias semanas daquelas dietas malucas feitas nos SPAS das grandes cidades.E a experiência vivida nesses seis dias de trilha não tem preço.

 Vale do Pati Chapada Diamantiina. Foto de Andrea Dal Max em Flickr. Guia de turismo Chapada Diamantina.

Guia para o Vale do Paty é apenas recomendado. Mas o melhor é contratar um guia experiente.

As Empresas sempre cobra um valor alto. Visite o Vale do Pati na Chapada Diamantina.

www.ibicoara-chapada-diamantina.com/